Subscribe:

Pages

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

BUSCA


Tenho buscado exaustivamente pelo amor

E me pergunto:

Será que ele está diante de mim

E eu, cegado pelas ilusões, não o vejo?

Será uma brincadeira de mal gosto de pique - esconde

Que a própria solidão se encarregou de tramar?


Na verdade eu desconfio de algo mais profundo,

Às vezes penso que quando Deus

Escrevia a história da minha vida,

Na parte dos amores a tinta acabou

E os anjos, distraídos, até hoje ainda não a repuseram.


Quantos de nós estamos fadados a amar

E não sermos amados?

Quantos de nós seremos amados

E não amaremos?

Quantos de nós poderemos não mais do que apenas observar o amor

Em vez de vivê-lo?


Um dia, será que ainda encontrarei o amor?

Ah! As dores de um poeta,

Elas são escritas com tinta cor tristeza,

Usando fonte esperança

Em um papel tipo sonho.

Meu grande amor, onde tu estarás?


(Moisés Wesley)



--------------------------------------------------

Tolamente sentimental!

6 comentários:

"venturis ventis" disse...

Você anda inspirado...essas palavras vem de dentro!Quando as palavras são verdadeiras o sentimento se torna real.Nunca é tarde para recomeçar.Seja feliz meu amigo!

Alanna disse...

nossa, eu AMEI esse texto.
acho que de todos os seus poemas esse foi o que eu mais gostei. sério.
apesar de ser doloroso ele é tão intenso que sei lá...
amei.

Sapeka disse...

Branquinho lindo....
Como já te disse, temos que ter paciência e espera o tempo de Deus.
Deus já escolheu o seu amor, tenho certeza que é uma pessoinha linda e quando for o tempo certo e colocá-la-á a sua frente.
Observe bem é preciso sabedoria pra perceber.
Te adoro e torço por vc!
Beijusss

Sandriiinha RaFáH disse...

-Ficou mto bom seu poema..
eu tbm sinto o mesmo
Onde esta meu amor?
ahh.. mas fica sempre a esperança de q ele apareça!

David disse...

Brincar de pique-esconde foi lindo rsrs...

Incisiva, forte, alegre mas ao mesmo tempo dolorosa. Nessa eu até imaginei qual seria a cor da tristeza. Mas, algo que me atento a falar meu caro amigo é que:

A tinta nunca acaba quando se quer escrever o amor, é o sentimento mais puro e modesto que existe se resume em todas as formas, todas as cores, todas as dores, todas as energias. O amor é alegria, é sorrir e chorar, é dramatizar a solidão por determinados períodos, mas, protagonizar e desfrutar da intensidade quando ele vem. Ele virá.

Onde estará o teu amor, como diz meu querido Nando Reis, “ O teu amor pode estar do teu lado...”.
Sempre ao meu grande amigo Moisés.
PS: David Silva.

SolBarreto disse...

Menino, não sei se ja te disse isso...mas gosto muito de você, muito mesmo!
Seu poema colocou de frma clara e em palavras tudo o que me vai no intimo...
Concordo com a Alanna eu AMEI esse poema é com certeza o que mais gostei, talvez ate pelo fato de me identificar com ele...
Adoro vir aqui e me desculpe a ausencia, gosto muito dos seus poemas e dos seus comentarios tambem...

Postar um comentário